Hacker-Pschorr

O registro de produção mais antigo da cervejaria (Hacker Brauerei) é em 1417 e até os dias de hoje é possível visitar a “Alte Hackerhaus”, uma antiga propriedade onde se produzia essa cerveja na cidade de Munique. Simon Hacker fundou a cervejaria Hacker em 1738, anos depois o seu mestre cervejeiro Joseph Pschorr se casou com sua filha, Therese Hacker, comprou a cervejaria do seu sogro e a transformou na cervejaria líder de Munique. Os negócios prosperaram tanto que Joseph Pschorr adquiriu outra cervejaria e a chamou de Brauerei Zum Pschorr. Quando faleceu, seu primogênito Georg herdou esta empresa e o segundo filho, Mathias, ficou com a Hacker Brauerei. A história continua, revoluções passam, a família cresceu e um de seus descendentes é nada mais nada menos do que Richard Strauss, que compôs uma de suas peças mais celebres “Rosenkavalier” em homenagem a família de sua mãe (Josephine Pschorr). Pioneiros e visionários em 1873 usaram o gelo artificial pela primeira vez, na linha de produção, adquiriram uma máquina projetada por Carl von Linde, uma inovação tecnológica que revolucionou a indústria cervejeira da época. No século XX, a primeira e a segunda Guerras Mundiais causaram muita destruição no país. Então as duas cervejarias começaram a trabalhar em um sistema conjunto, mas somente em 1972 a união foi oficializada e criada a Hacker-Pschorr Bräu AG, uma empresa que mostra ao mundo as verdadeiras tradições bávaras, o seu genuíno modo de viver. Joseph Pschorr contribuiu muito para essa tradição, pois foi o fundador da Oktoberfest Beer.

Hacker-Pschorr

Produtos de Hacker-Pschorr